Lelo

Lelo

Então você chegou... Todo errado. Sim, você estava todo errado. Magro, sujo, e com uma cara de poucos amigos. Mas algo me dizia que seriam poucos, porém verdadeiros. E eu acertei em cheio. Vi dentro de seus olhos que havia ali um amor incondicional pulsando na espera de encontrar a pessoa certa para cuidar de você. Deus me escolheu. Pois eh. Ele me escolheu para tirar você das ruas e viver com você os mais lindos momentos da sua vida. Em paralelo Ele te escolheu para trazer as maiores alegrias aos meus dias. Lelo, você foi muito mais que um simples cachorro. Você passou a fazer parte da minha família. Você preencheu um espaço deixado por perdas anteriores de pessoas mais que especiais em minha vida. Você foi meu porto seguro. Mesmo quando com medo de trovoadas vinha se esconder ao meu lado. Mas mesmo assim, eu me sentia seguro com você. Do anonimato você foi para as redes sociais e por alguns dias teve seu momento de fama, tudo isso graças a sua história de vida. Quantas caminhadas na praia, quantas corridas ao lado da bike, quantas viagens de carro. Você foi meu parceiro de vida. E que infelizmente não pode estar presente em toda minha vida. Aquela doença cuja as pessoas não gostam nem de falar o nome pegou você também. E aos poucos suas forças foram se esgotando. Aquela euforia sempre que eu chegava já dependia de um esforço maior. Seu latido que já era mínimo foi se anulando. E então você foi se entregando. Sabe aquele filme dos cachorros que assistimos juntos? Você bem que poderia voltar logo ne?! Aí lelo, parece que tudo era mais legal com você. Se Deus permitisse voltar no tempo, talvez eu brigasse menos quando vc subia no sofá. Talvez eu levasse você para dormir comigo sempre que tivesse trovoada, talvez eu dedicasse ainda mais meus momentos para estar ao seu lado. Hoje entendo o porque os cães vivem tão pouco.... Porque eles vivem cada segundo com toda intensidade.